É BABADO: Depoimento da transexual Dávila Salustiano no Reality CASA É BABADO, causa repercussão nas redes sociais.


 Dávila Salustiano é uma das participantes do Reality Show CASA É BABADO, realizado na cidade de Caicó/RN.

O Reality CASA É BABADO teve início na última segunda-feira (10), e tem participação de vários influenciadores do Rio Grande do Norte e Paraíba. 

Durante a segunda noite de transmissão do Reality, aconteceu o momento cara a cara, onde os participantes declaravam publicamente frente aos demais, algumas coisas que os incomodavam no outro, a Dávila Salustiano usou o momento para bater um papo com participante Mano Régio, e falar sobre um tema delicado e polêmico. 

Durante o cara a cara, o depoimento da Dávila, emocionou os participantes do reality, assim como internautas, gerando repercussão nas redes sociais. 


Veja o texto publicado pelo historiador e ativista LGBTQIA caicoense, Jacson Jardel, em suas redes sociais:

“Sobre o depoimento de Dávila Salustiano, mulher trans da cidade de Caicó, peço licença para discorrer em linhas o que não cabe no coração.

Antes de tudo, permita-me afirmar: Não pretendo balancear as dores porque cada qual vive a seu modo e formas de (Re)existir. 

Apesar de ser um jovem gay da periferia de Caicó, e além mais, homem negro, sempre admirei a luta das pessoas trans e das gays mais afeminadas que eu. 

Sei bem que, apesar de afeminado, muitos são as que seguem a linha de frente, nas trincheiras de luta enquanto pessoa LGBT . Dávila é uma delas. 

Admirável por quem é e pelo que representa. Uma representação que aos poucos, naturalmente, foi conquistando. 

Sua essência nos motiva a continuar. Sua luta em constância nos emociona. De perto ou de longe serei sempre além de observador um eterno admirador por tudo que faz por todos nós lgbt , Davila.

Temos divergências em algumas questões pontuais e isso é natural da pluralidade e subjetividade humana. Nunca tive o prazer de conversar pessoalmente e conhece-la mais de perto, mas já admiro mesmo que de longe. 

Costumo dizer que somos antes de tudo uns/umas fortes, depois uns /umas sobreviventes. 

Dávila é isso! É forte, é sobrevivente. É resistência. 

Representatividade é importante e Caicó vem mostrando em todos os universos e dimensões que, apesar do conservadorismo, a comunidade LGBT terá sempre voz ativa e resistente em todos os espaços existentes ou que se criem na localidade”  escreveu Jacson Jardel. 


Confira o depoimento completo da Dávila Salustiano.



Comentários